30
Ago 09

 O dia começou cinzento, ameaçando chuva, que desde logo me desmotivou um pouco, pois tenho sido pouco feliz em provas onda a mesma aparece.

Felizmente tal não aconteceu, o que fez que encarasse a prova com mais optimismo.

Mais uma vez, embora a temperatura da agua fosse superior a 20º, foi usado o fato térmico, o qual já não usava a umas semanas. Dúvida: será que iria tirar vantagem da mesmo ou não (em termos de cansaço dos braços)?

Ao contrário da prova da Calheta, não tentei ir nos pés de ninguém, para não me cansar precocemente, mas tentar ir no meu ritmo certo, sem me cansar muito. Parece que esta é a táctica a usar, pois funcionou hoje e no triatlo olímpico do Funchal. Foi com surpresa que ultrapassei o Lúcio, uma referencia para mim de como me corre a prova na agua. Cheguei nos pés do Pantani, que sem treino não tem o ritmo de outrora. No parque de transição, onde costumava tirar vantagem, é onde agora "perco" as provas. Além do Pantani ter a minha sapatilha calçada quando cheguei ao PT, o fato custa-me sempre a tirar na zona dos tornozelos, perdendo com isto tudo uns 30s. Tenho de besuntar os pés de vaselina ou óleio Jonhson, como disse o Viali. Saí da agua em 3º e do PT em 7º :-( . Na corrida tentei chegar à frente, não me poupando em nada, mas o André confirmou a sua boa forma e crescendo de qualidade em virtude dos seus treinos, que embora tenha encurtado a distancia, não foi suficiente para ganhá-lo. Parabéns ao vencedor, fico contente com o meu 2º lugar. Parabéns ao Pantani, que mesmo sem treino, mostrou que ainda está vivo e pronto para voltar em grande na próxima época.

publicado por tricarlosnobrega às 19:21

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO